Nas férias de julho, um aumento de 12%

Ampliação das restrições para caminhão no centro expandido pode explicar crescimento neste ano

O Estadao de S.Paulo

26 Agosto 2008 | 00h00

O número de atuações de trânsito aplicadas em julho deste ano cresceu 12,18% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Mesmo num período de férias, foram aplicadas 344.470 multas de trânsito na capital - número superior, por exemplo, ao registrado em janeiro deste ano (338.493 autuações). Parte desse aumento pode ser creditada às novas regras para caminhões. A primeira delas - que entrou em vigor em 30 de junho - foi a ampliação de 25 para 100 quilômetros quadrados da Zona de Máxima Restrição de Circulação (ZMRC), área que abrange o centro expandido da capital e onde os caminhões foram proibidos de circular das 5 às 21 horas. Quase um mês depois, teve início o rodízio para caminhões nas vias que contornam o centro expandido, incluindo as Marginais do Pinheiros e do Tietê e a Avenida dos Bandeirantes. Como acontece com os carros há uma década, os caminhões, dependendo do final da placa, estão proibidos de circular em algumas vias da cidade das 7 às 10 e das 17 às 20 horas. Em 1º de agosto, foram os Veículos Urbanos de Carga (VUCs) que ganharam uma restrição e passaram a obedecer um rodízio de placas pares e ímpares para circular na ZMRC, das 10 às 16 horas. Como os caminhões maiores, os VUCs estão livres para rodar das 21 às 5 horas. Também no início de agosto, a Secretaria Municipal dos Transportes (SMT) promoveu mudanças nas regras de estacionamento em um quadrilátero dos Jardins para dar mais fluidez ao trânsito. Aproximadamente 500 vagas de Zona Azul foram extintas e ficou proibido estacionar em período integral em 15 vias da região. A Secretaria de Transportes estuda ainda a adoção das mesmas mudanças em outras três regiões da cidade, embora ainda não divulgue quais serão as vias atingidas pelo corte de vagas de estacionamento. Outro fator que pode ter contribuído para o aumento das autuações foi a volta dos guinchos municipais. Depois de quatro anos parados, eles retornaram às ruas em 23 de julho com a missão de remover, em média, 5 mil veículos por mês. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) tem atribuído o aumento das multas à "intensificação da fiscalização". Após a implementação das medidas, a equipe foi aumentada para 501 marronzinhos. Nos bastidores, porém, a explicação leva em conta outros fatores, entre eles a escalada dos índices de lentidão registrados nos primeiros meses do ano. O principal alvo dos agentes tem sido os caminhões que desrespeitam as novas normas. REDUÇÃO Neste ano, a queda no número de autuações, na comparação entre os meses de junho e julho, foi superior à registrada desde 2005. Em junho, quando a cidade atingiu recorde de multas, houve 418.005 punições. Com as 344.470 registradas no mês passado, houve uma redução de 17,7%. Entre 2005 e 2007, o ritmo médio de queda de um mês para o outro variou entre 9% e 11%.B.T. e R.M. NÚMEROS 334.470 multas de trânsito foram aplicadas na capital paulista em julho deste ano 12,18% é o aumento das autuações em comparação com julho do ano passado 100 km² é a atual área da Zona Máxima de Restrição de Circulação; ampliação seria um dos motivos dos aumentos das multas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.