No DF, Agnelo está 23 pontos à frente de Weslian Roriz

Cresce vantagem de petista, que tem 55% das intenções de voto, ante 32% da candidata do PSC, segundo o Ibope

, O Estado de S.Paulo

29 Outubro 2010 | 00h00

A três dias do segundo turno da eleição, o candidato do PT ao governo do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, viu aumentar de 18 para 23 pontos porcentuais a vantagem em relação à candidata Weslian Roriz (PSC), segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada ontem.

O petista está com 55% das intenções de voto, ante 32% da mulher do ex-governador Joaquim Roriz (PSC), barrado pela Lei da Ficha Limpa. Considerando-se apenas os votos válidos, Agnelo vence por 64% a 36% - em 15 de outubro, a vantagem era de 60% a 40%.

O Ibope ouviu 2.002 eleitores entre segunda-feira e quarta-feira. Desse total, 8% pretendem votar em branco ou nulo e 5% estão indecisos. A margem de erro do levantamento é de 2 pontos porcentuais. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) sob o protocolo 40417/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o protocolo 37517/2010.

Das seis regiões em que o DF é dividido pelo levantamento, Agnelo lidera em cinco. O petista obtém sua maior vantagem na Região 1, que inclui o Plano Piloto e os Lagos Norte e Sul, com 57% das intenções de voto, ante 20% de Weslian. Nessa área também está o maior índice de eleitores que pensam em anular ou votar em branco, com 15%. A candidata do PSC consegue virar o jogo na Região 5 (Gama, Recanto das Emas e Santa Maria), onde chega a 46%, mas fica em empate técnico com o petista, que tem 45%.

O Ibope também ouviu os eleitores sobre a eleição presidencial. Dilma Rousseff (PT) obteve 48% das intenções de voto, 9 pontos a mais que o tucano José Serra (39%). Votos brancos e nulos chegam a 8% e 6% dos eleitores estão indecisos. Na pesquisa do dia 15, Serra estava com 45% e Dilma, 43%.

Inversão. A votação dividida por regiões do DF segue lógica semelhante à da eleição distrital, com alteração no setor que engloba o Plano Piloto e os Lagos Norte e Sul. Na região que inclui Gama, Recanto das Emas e Santa Maria, Serra está com 48% dos votos, 8 pontos à frente de Dilma. A petista, por sua vez, lidera as demais regiões, mas a menor vantagem em relação ao tucano está justamente no Plano Piloto e nos Lagos Norte e Sul, com 43% a 36% para a candidata apoiada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Dos eleitores de Agnelo, 74% declaram voto em Dilma e 21%, em Serra. Weslian consegue manter fidelidade pouco maior entre seus eleitores: 80% votam no tucano, enquanto 18% apoiam a petista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.