No Rio, folheto chama candidato de 'Pinóquio'

O Comitê de Trabalhadores da campanha da petista Dilma Rousseff (PT) distribui desde segunda-feira panfleto com a inscrição Um Pinóquio chamado José Serra, em que enumera "as dez mentiras mais escandalosas do candidato de oposição ao Lula". O mesmo folheto convoca para manifestação em defesa das estatais, marcada para a tarde de hoje, no centro do Rio. A ilustração é uma montagem de Serra com um nariz de Pinóquio.

Luciana Nunes Leal / RIO, O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2010 | 00h00

Entre as promessas de Serra que os petistas apontam como falsas, estão o aumento do salário mínimo para R$ 600 e reajuste de 10% das aposentadorias e pensões. "Chega a ser uma piada. Nos governos FHC e Serra, o salário mínimo chegou, no máximo, a US$ 70. No governo Lula, o mínimo já passou dos US$ 300", diz o panfleto, que cita, entre outras coisas, a promessa não cumprida de Serra de que não renunciaria à Prefeitura de São Paulo.

A convocação segue a estratégia de vincular o tucano à retomada das privatizações. A caminhada vai sair da Igreja da Candelária e terminar com um abraço à Petrobrás. Um dos principais focos da campanha de Dilma é questionar o destino da estatal no caso de vitória de Serra. Dilma tem dito que o governo FHC planejava "esquartejar a Petrobrás e vender as partes".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.