Padilha, de 'Tropa 2', desmente apoio à petista

Em nota publicada no site oficial do filme Tropa de Elite 2 (www.tropa2.com.br), o diretor José Padilha negou apoio a qualquer uma das candidaturas que disputam o segundo turno da eleição presidencial. "Não aderi a candidato algum nesta eleição pelos motivos explícitos em Tropa de Elite 2", explica o cineasta.

Luciana Nunes, Leal Marcelo Auler / RIO, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2010 | 00h00

O nome de Padilha foi incluído na relação de artistas e intelectuais que apoiam a candidatura Dilma Rousseff (PT) anunciada na noite de anteontem, no Rio. Na manhã de ontem, ele postou a nota negando o apoio e lamentando que a "falta de crítica e de compromisso com a verdade esteja sendo a principal marca dos dois lados desta campanha".

Segundo o cientista político Emir Sader, um dos organizadores do manifesto, o nome de Padilha foi apresentado por um artista. "Não tivemos como confirmar cada adesão. Se ele está dizendo que não, lamentamos, mas vamos retirar", disse. Pelas contas de Sader, o manifesto tem mais de 10 mil adesões.

A nota publicada por Padilha diz: "Parafraseando o filósofo americano Henry David Thoreau, gostaria de esclarecer que eu não pertenço a nenhum partido, grupo político, agremiação, sindicato ou lista de apoio a candidatos, na qual eu não tenha me inscrito voluntariamente; e que ao contrário do que certos sites e tweets têm afirmado, e do que consta em lista de apoio enviada por um grupo que apoia a candidata do PT para os grandes jornais brasileiros, eu não aderi a candidato algum nesta eleição pelos motivos explícitos em Tropa de Elite 2". O texto classifica a atitude de "desrespeito ao eleitor brasileiro".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.