Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Padre acusado de estupro no interior de MG pode ter feito outras vítimas

Além da garota de 14 anos, filmada com ele na cama, jovem diz ter sido abusada há dez anos

Rene Moreira, Especial para O Estado

28 Julho 2017 | 16h58

O padre suspeito de estupro contra uma coroinha de 14 anos pode ter feito outras vítimas. Nesta sexta-feira, 28, uma jovem foi ouvida pela Polícia Civil e contou ter sofrido abusos do religioso há dez anos.

Os casos teriam ocorrido em Arceburgo (MG), onde o padre é o titular da igreja. O crime contra a adolescente passou a ser investigado após um vídeo circular na internet, mostrando ela sem a blusa sendo beijada pelo suspeito sobre uma cama.  

O padre era prestigiado pela comunidade da região e pelo Vaticano, que o havia promovido a monsenhor. Mas, diante das denúncias desta semana, ele acabou afastado de suas funções, segundo a Diocese da região, "com o intuito de averiguar os possíveis fatos e acontecimentos".

A delegada Renata Mattoso Libório, que apura as denúncias, contou que o padre entrou em contato dizendo que se apresentará com um advogado para dar sua versão.

Mais conteúdo sobre:
Minas Gerais [estado] Arceburgo estupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.