Pai deve ficar atento à quebra de rotina, diz ONG Criança Segura

Mudança da atividade diária é o principal fator para pai ou mãe esquecerem do filho dentro do carro

ALEX CAPELLA, O Estado de S. Paulo

18 Dezembro 2014 | 20h41

BELO HORIZONTE - A coordenadora da rede Criança Segura, Gabriela Guida, diz que a mudança de rotina é um dos principais motivos para os pais se esquecerem dos filhos dentro dos carros, resultando em tragédias. Segundo ela, os pais precisam estar atentos às crianças, principalmente quando vão fazer tarefas diferentes das rotineiras.

"Infelizmente são muitos os casos de esquecimento que terminam em tragédias. A rotina estressante dos pais faz com que eles se foquem nas ações do dia a dia, propiciando o esquecimento", diz. Nesta quinta-feira, 18, uma criança de 2 anos morreu ao ser deixada pela mãe dentro do carro, em Belo Horizonte. Em São Bernardo, pai também esqueceu filha.

Estudos da rede Criança Segura mostram que a temperatura de um automóvel estacionado sob o sol por cerca de 30 minutos pode chegar a 46°C no interior. Em uma hora, a temperatura sobe para 51°C. Esse calor provoca desidratação, podendo causar parada cardiorrespiratória.

Gabriela sugere aos pais que instalem um espelho panorâmico no carro, para não perder a criança de vista, que deixem os pertences pessoais, como bolsa e carteira, ao lado da criança, e que nunca deixem a criança sozinha, nem por um minuto.

Mais conteúdo sobre:
Rede Criança Segura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.