WILTON JUNIOR / ESTADÃO
WILTON JUNIOR / ESTADÃO

Papa Francisco telefona para mãe de Marielle

Pontífice manifesta solidariedade com a família da vereadora morta no Rio de Janeiro

O Estado de S.Paulo

21 Março 2018 | 13h59

O papa Francisco manifestou sua solidariedade com a família da vereadora e defensora dos direitos humanos Marielle Franco. Seu assassinato em 14 de março gerou uma onda de indignação no Brasil e no mundo.

+ 'Impunidade ameaça a democracia', alerta relatora da ONU

+ 'PMERJ Presente': ato de PMs usará frase citada em manifestações por Marielle

"Francisco ligou para Marielle, mãe da vereadora do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), defensora dos direitos humanos e relatora da comissão responsável por investigar a Intervenção Militar no Rio de Janeiro, para comunicar seu afeto e solidariedade", indicou o Vatican Insider, site do jornal italiano La Stampa especializado em notícias do Vaticano.

O papa argentino decidiu ligar para a família de Marielle, de 38 anos, após receber uma carta da filha da vereadora, assassinada a tiros no Estácio, região central do Rio.

Negra, nascida e criada na favela da Maré, Marielle lutava pelos direitos de negros, mulheres e da comunidade LGBT e era crítica da recente Intervenção Militar ordenada pelo presidente Michel Temer.

 

 

 

Até agora, a Polícia não deu informações precisas sobre suspeitos do crime, que causou comoção dentro e fora do Brasil. /AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.