Para Sensus, diferença é de apenas 5 pontos

Pesquisa do instituto dá à petista 47% de intenções de voto contra 42% dados a Serra; nos válidos, 53% a 47%

Daniel Bramatti, O Estado de S.Paulo

21 Outubro 2010 | 00h00

Pesquisa do instituto Sensus, divulgada ontem, mostra resultados distintos dos obtidos pelo Ibope. Segundo o levantamento, Dilma Rousseff (PT) tem 47% das intenções de voto, e José Serra (PSDB), 42%.

Em relação à pesquisa anterior do Sensus, feita entre os dias 11 e 13 de outubro, a candidata do PT teria mantido seu índice de intenção de voto, enquanto seu adversário teria oscilado um ponto para baixo. As duas sondagens foram feitas sob encomenda da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Levando-se em conta apenas os votos válidos (excluídos nulos e brancos), Dilma venceria por 53% a 47% se a eleição fosse realizada hoje.

Segundo o instituto, a candidata petista lidera a corrida presidencial no Nordeste, por 58% a 35%, e empata tecnicamente com Serra no Sudeste (44% a 42%). O tucano lidera no Sul, por 45% a 38%, e no Norte/Centro-Oeste, por 53% a 42%.

A divisão do eleitorado por faixas de renda mostra Dilma na liderança entre os mais pobres. Os que ganham até um salário mínimo preferem a petista por um placar de 54% a 37%, praticamente os mesmos índices da pesquisa da semana passada.

No outro extremo, entre os que ganham mais de 20 salários mínimos, Serra lidera por 54% a 33% - aqui a vantagem do tucano caiu pela metade, mas sem reflexos significativos no resultado total da pesquisa, pois esse segmento de renda é muito reduzido no conjunto da sociedade.

A clivagem do eleitorado por escolaridade mostra a candidata governista melhor entre os que têm até quatro anos de estudo (53% a 37%), enquanto o representante da oposição colhe os melhores resultados entre os que fizeram curso superior (50% a 36%).

A pesquisa mostra Serra com 45% e Dilma com 42% entre as mulheres - no Ibope, a petista tanto no eleitorado feminino quanto no masculino.

O Sensus realizou 2.000 entrevistas em 136 municípios entre os dias 18 e 19 de outubro. O Estado arredondou os resultados do instituto, divulgados com uma casa após a vírgula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.