Paraná suspende cobrança de luz para vítimas da chuva

Em Morretes, casas danificadas pelas chuvas no litoral do Estado também terão redução na tarifa de água

Solange Spigliatti, Central de Notícias

25 Março 2011 | 17h30

SÃO PAULO - O governo do Paraná determinou hoje a suspensão de cobrança de energia elétrica de casas danificadas pelas chuvas no litoral do Estado e a redução na tarifa de água no município de Morretes.

Segundo a Agência de Notícias, as famílias residentes em áreas do litoral atingidas pelas enchentes há duas semanas, em domicílios comprovadamente prejudicados, receberão tratamento especial da Copel, concessionária de energia elétrica. O vencimento das faturas será suspenso por até seis meses. Os débitos que forem acumulados durante o período serão negociados e parcelados pela Copel, de acordo com as possibilidades do consumidor.

Também poderão negociar o parcelamento da conta de luz os consumidores que tenham acolhido pessoas desabrigadas em sua moradia e, em decorrência de tal gesto, deverão receber faturas mais elevadas por causa do aumento do consumo.

O número de famílias que serão beneficiadas com a medida ainda não é conhecido. A Copel começou a cadastrar os domicílios atingidos, com o auxílio da Defesa Civil, que já possui levantamentos na região. O mesmo tratamento será conferido aos imóveis situados em áreas consideradas de risco pela Defesa Civil e que devem ser mantidos desabitados.

Morretes. Os moradores do município de Morretes também serão beneficiados com a redução da tarifa de água no próximo mês. A conta será cobrada pelo menor consumo dos últimos 12 meses. A medida, adotada pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), foi determinada pelo governador do Estado para diminuir os transtornos causados pelas enchentes que destruíram casas, estradas e pontes e deixaram centenas de desabrigados na cidade. Serão beneficiados 3.672 imóveis residenciais e comerciais, escolas e hospitais.

Mais conteúdo sobre:
Paraná chuva conta de luz suspensão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.