Pastor evangélico acusado de pedofilia é preso em Recife

O pastor evangélico Wilmar Martis de Barros, de 33 anos, foi preso no final da tarde de domingo, acusado pelo crime de pedofilia, enquanto realizava um culto, em um templo localizado no bairro da Imbiribeira, na zona sul de Recife. Wilmar, que é pernambucano, estava radicado há mais de dez anos em Santa Catarina, onde integrava a coordenação religiosa da igreja Palavra Viva. O religioso estava sendo procurado pela Justiça catarinense por ter, supostamente, abusado sexualmente de oito crianças, entre os anos de 2000 e 2004. Segundo informações da titular da Delegacia de Capturas, Vera Lúcia Rego, o acusado teria fugido de Santa Catarina assim que soube da expedição do mandato de prisão temporária. Em depoimento à polícia pernambucana, Wilmar confirmou ter locado e assistido filmes de conteúdo pornográfico ao lado dos garotos, com idade entre 9 e 16 anos. O pastor, no entanto, nega que tenha praticado abuso sexual. De acordo com o advogado do pastor, Assiel Fernandes, não houve fuga. "Meu cliente estava com a volta marcada para Recife, onde tem uma numerosa família. Ele já tinha planos de voltar porque estava com saudades de sua terra natal. Não houve nenhum fuga. Ele, e todos os seus parentes, foram surpreendidos com essa história de prisão", revelou Assiel. Ainda segundo a polícia pernambucana, os relatos das supostas vítimas não deixam dúvidas sobre a prática de abuso sexual. Não há previsão para a transferência do acusado para Santa Catarina. Advogados das famílias das crianças já teriam entrado em contato com a Justiça de Pernambuco para tratar da transferência. O pastor foi transferido na tarde de hoje para o Centro de Triagem, no município de Abreu e Lima, na Região Metropolitana de Recife, onde aguardará a decisão da Justiça.

Agencia Estado,

13 Fevereiro 2006 | 14h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.