1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Pedidos de policiais da Bahia teriam custo de R$ 600 milhões, diz governo

Tiago Décimo e Luci Ribeiro - O Estado de S. Paulo

17 Abril 2014 | 11h 05

Secretário afirma que estado não tem condições de arcar com reivindicações de grevistas

O secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa, mostrou-se desanimado após analisar a pauta de reivindicações do movimento grevista da Polícia Militar do Estado. De acordo com o gestor, os pedidos feitos pelos policiais são "um retrocesso" nas negociações entre as partes, já que representariam um custo adicional de R$ 600 milhões por ano ao Estado, o que estaria fora dos limites orçamentários. "Aguardamos que eles encaminhem uma proposta razoável", disse.

 

Na pauta, são listados 37 itens que os grevistas consideram "fundamentais" para a categoria. Entre eles estão, além de melhorias nos planos de carreira e de cargos e salários, pedidos como aumento e incorporação de parte das gratificações aos vencimentos, inclusão de policiais inativos na lista dos recebedores de gratificações, aumento de 200% no auxílio-alimentação e anistia administrativa dos integrantes tanto da greve de 2012 quanto desta.

 

A greve dos policiais militares começou na noite de terça-feira, 15. Com a paralisação da PM, lojas e supermercados foram arrombados e saqueados. A greve também chegou a afetar a circulação de ônibus em Salvador. Além disso, por segurança, todos os principais shopping centers de Salvador mudaram o horário de fechamento das 22 horas para as 17 horas. 

 

Esta é a segunda greve da PM que o governador Jaques Wagner enfrenta. A anterior, entre janeiro e fevereiro de 2012, durou 12 dias, e foi marcada pela ocupação da Assembleia Legislativa pelos policiais, pelo registro de mais de 100 homicídios no período e por arrastões e ondas de saques a estabelecimentos por todo o Estado.  

 

Dilma. A presidente Dilma Rousseff destacou, em sua conta no Twitter, o apoio do governo federal à segurança pública no Estado da Bahia. "Autorizei o envio de tropas federais para dar apoio à segurança pública e garantir a paz na Bahia", escreveu. "É inadmissível que a segurança da população baiana fique em risco", acrescentou. Dilma ainda destacou: "O gov@jaqueswagner tem todo o apoio do meu governo para garantir segurança à população da Bahia".

 

Agentes da Força Nacional de Segurança Pública desembarcaram em Salvador na quarta-feira para fazer o policiamento nas principais cidades da Bahia durante greve da Polícia Militar no Estado. A atuação das equipes foi permitida por decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO)assinado por Dilma, a pedido do governador Jaques Wagner (PT). Ao todo, 5 mil agentes trabalham na operação.