Peritos descobrem origem de duas das ossadas encontradas no Rio

Através da análise de uma prótese e de um marca-passo encontrados na última terça-feira, peritos da Polícia Civil já descobriram a origem de pelo menos duas das mais de 200 ossadas humanas que foram jogadas no Aterro Sanitário de Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Segundo a polícia, essas duas ossadas teriam saído dos cemitérios dos bairros de Inhaúma e Realengo, no Rio. Na manhã desta quinta-feira, os policiais irão aos dois cemitérios e pretendem ouvir parentes das duas pessoas de quem seriam os restos mortais. A Santa Casa de Misericórdia, que não quis falar sobre o resultado da análise da prótese e do marca-passo, havia afirmado que as ossadas não tinham saído de nenhum dos 13 cemitérios administrados pelo órgão. Doze cemitérios do Rio já foram percorridos pela polícia, que segue em busca da origem das demais ossadas e tenta descobrir o destino dado aos ossos depois da exumação. Em alguns cemitérios, eles são recolhidos em um ossário coletivo.

Agencia Estado,

23 Fevereiro 2006 | 04h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.