Divulgação
Divulgação

PF liberta sequestrados com explosivos amarrados aos corpos em Barueri, SP

Pais de bancária tiveram dinamite amarrada a seus corpos

Carolina Spillari, estadão.com.br

02 Julho 2011 | 15h32

Os pais de uma funcionária de uma agência da Caixa Econômica Federal foram sequestrados em Barueri, São Paulo, na manhã da sexta-feira, 1º. A Polícia Federal (PF) conseguiu prender os sequestradores por volta das 17h da sexta-feira, e em seguida liberou as duas vítimas do cativeiro. Não houve pagamento de resgate. O caso foi comunicado no começo da tarde deste sábado, 2.

 

 

Na manhã da sexta-feira, a Polícia Federal foi informada sobre um sequestro envolvendo familiares de uma funcionária da agência da Caixa, em Barueri.

 

 

Segundo a PF, os sequestradores haviam invadido a casa da bancária, na quinta-feira, 30. Para forçá-la a abrir o cofre levaram seus pais como reféns para um cativeiro na cidade de Carapicuíba, em São Paulo.

 

 

Os pais da bancária tiveram dinamite amarrada a seus corpos. Os explosivos estavam ligados a um aparelho celular por meio de fios e outros dispositivos, contou a PF. Isso permitiria, em tese, um acionamento à distância, detalhou a PF.

 

 

A operação da PF teve o apoio de policiais civis do Grupo Especial de Resgate (GER/Deic), que desarmou os artefatos com sucesso.

 

 

A polícia prendeu em flagrante .J.S.S., de 29 anos, e A.R.S., 28 anos, por volta das 17h em Osasco/SP. Segundo a PF, eles eram responsáveis pelas negociações entre a quadrilha a funcionária do banco. Os presos foram autuados por crime de extorsão em sequestro qualificado. A pena poderá ser de 12 a 20 anos de reclusão.

 

 

A ação da Polícia Federal ocorreu em conjunto com a Divisão antissequestro (DAS) e teve o apoio do Grupo Especial de Resgate da Polícia Civil. A Polícia Federal e a Divisão antissequestro trabalharam em conjunto para localizar os sequestradores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.