PM encontra dois túneis em presídio de Lucélia

Agentes e PMs encontraram nesta terça-feira dois túneis durante blitz na penitenciária de Lucélia, interior de São Paulo, cujos presos se rebelaram depois de uma tentativa frustrada de fuga, na qual um dos detentos foi ferido com um tiro disparado pelos vigias da muralha. Os túneis foram cavados durante a rebelião, iniciada na tarde de segunda-feira e encerrada na madrugada de ontem. Os túneis tinham dois e cinco metros de comprimento cada. Eles deveriam ser usados para a fuga durante o motim, mas os detentos não tiveram tempo de terminá-los. Além dos túneis foram achados 6 celulares, uma cópia de arma de fogo feita de madeira e porções de cocaína. Durante a rebelião, iniciada às 13 horas de segunda-feira, os presos, que mantiveram cinco agentes de reféns, destruíram parte das instalações da penitenciária, grades e cadeados e atearam fogos em colchões. Por volta da 0h30 de terça-feira, eles encerraram o movimento e libertaram os reféns. Quatro deles foram transferidos para outras penitenciárias da região e o detento ferido passa bem e deverá voltar a Lucélia nesta quarta-feira. A Secretaria de Administração Penitenciária não tinha calculado ainda na terça-feira os prejuízos causados pelos detentos.

Agencia Estado,

21 Fevereiro 2006 | 20h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.