PM nega hipótese de sabotagem no sistema de gravação

A Polícia Militar nega qualquer possibilidade de ter havido sabotagem no sistema de gravação do 190. O capitão Marcel Lacerda Soffner, da Assessoria de Imprensa da PM, argumenta que o problema começou no dia 26 de abril, mais de duas semanas antes dos ataques do PCC. ''''Como falar em sabotagem, se a pane aconteceu duas semanas antes?'''' Soffner diz que a tecnologia analógica, usada entre 2000 e 2006 para registrar os chamados, foi substituída no final do ano por uma nova tecnologia digital. Segundo o capitão, no sistema analógico anterior às panes nas gravações das chamadas do 190 eram recorrentes e costumavam durar mais de um mês. Quando a pane de abril começou, segundo o capitão, já havia a intenção de se mudar a tecnologia.''''Não valia a pena comprar um gravador que seria trocado. Foi feita a manutenção, que é um serviço difícil e relativamente demorado.''''

Bruno Paes Manso, O Estadao de S.Paulo

05 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.