PMDB formaliza convite a Chalita de olho em 2012

Em reunião ontem pela manhã no escritório político do vice-presidente da República, Michel Temer, em São Paulo, a direção estadual do PMDB decidiu que todos os diretórios municipais da sigla serão obrigados a lançar candidatos a prefeito ou a vice-prefeito no ano que vem.

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

19 Março 2011 | 00h00

Nos casos em que não for possível indicar candidato próprio, a decisão sobre a coligação local será tomada pelo diretório estadual. "Temos de fazer no mínimo 100 prefeitos", disse o presidente da coordenação provisória da legenda em São Paulo, deputado estadual Baleia Rossi.

Na capital, o PMDB busca um nome conhecido do eleitor. "Tivemos uma conversa muito boa com o Chalita para que ele possa vir a ser o nosso candidato a prefeito de São Paulo", disse Rossi, referindo-se ao deputado federal Gabriel Chalita, do PSB. Outro nome do PSB que também foi convidado a se tornar peemedebista é o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

No Estado, o PMDB tem 70 prefeitos, 1 deputado federal e 5 deputados estaduais. Após a morte em dezembro do governador Orestes Quércia, que era presidente estadual da legenda, Rossi foi designado para comandar o partido até o fim deste ano no Estado, quando haverá convenção para eleger novo diretório estadual. O deputado deixou claro que, sob sua liderança, os peemedebistas seguirão o vice-presidente da República. "É um momento do PMDB paulista alinhado 100% com o projeto de Michel Temer", afirmou.

Segundo Temer, o PMDB paulista entra agora numa fase de sintonia com a Executiva Nacional. "Há um alinhamento total entre o PMDB de São Paulo e o PMDB nacional, o que não havia antes. Era complicado porque existiam outras tendências em São Paulo. Hoje a tendência é uniforme'', disse Temer, que enfrentava resistências de Orestes Quércia no Estado. "Infelizmente, o PMDB de São Paulo perdeu espaço nas questões nacionais", afirmou Rossi durante a reunião.De acordo com Temer, a sigla vai trabalhar agora para ter uma diretriz única.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.