1. Usuário
Assine o Estadão
assine


PMs são presos por atuação em milícia na Baixada Fluminense

Clarissa Thomé - O Estado de S. Paulo

31 Março 2014 | 14h 34

Delegacia especializada cumpriu mandados de prisão, com apoio da Corregedoria Militar

RIO - Três policiais militares foram presos nesta segunda-feira, 31, acusados de integrarem milícia que atua em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Eles já haviam sido condenados pela Justiça e a Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco-IE) cumpriu os mandados de prisão, com apoio da Corregedoria da Polícia Militar.

Os policiais presos foram o cabo José Marivaldo Santos Júnior, do 25.º BPM (Cabo Frio), acusado de ser o responsável pela central de distribuição clandestina de sinal de TV a cabo; o sargento Salatiel

Antônio Ferreira Filho, lotado na Diretoria Geral de Pessoal (DGP), apontado como o segurança do grupo; e o cabo Carlos Augusto Santos, do 1.º Comando de Policiamento de Área (CPA), que também atuava como

segurança e é acusado de ser o "matador" da quadrilha. Também foi preso Marcelo Barbosa Ramalho, acusado de agiotagem, tráfico de armas e de fazer a arrecadação das mensalidades de TV a cabo clandestina.

A ação foi continuação das Operações Capa Preta I e II, realizada em parceria com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público. As investigações apontam que o grupo age em 13 bairros de Caxias desde 2007.

Outas prisões. Também nesta segunda-feira, 31, a Polícia Federal prendeu cinco policiais militares lotados na Unidade de Polícia Pacificadora da Rocinha. Eles são acusados de repassar aos traficantes da favela informações sobre investigações e operações policiais no morro. Clique aqui para ler a reportagem.