Polícia acha carro usado em fuga após arrastão em hotel no Rio

Veículo foi tomado de funcionário do hotel Santa Teresa, onde 15 turistas foram assaltados na segunda, 19

Tiago Rogero, estadão.com.br

19 Julho 2011 | 18h46

RIO - O carro usado para fuga pelos criminosos que assaltaram 15 turistas no hotel Santa Teresa, no Centro do Rio, foi encontrado por policiais militares no início da noite de segunda-feira, 18. O veículo, um Fiat Bravo tomado de um funcionário do hotel de luxo, foi deixado pelos assaltantes na Rua Uruguaiana, na mesma região da cidade. A polícia civil, que divulgou ontem a informação, ainda não conseguiu identificar nenhum suspeito, mesmo após a divulgação do retrato falado de um deles.

 

Segundo a titular da Delegacia Especial de Apoio ao Turista (Deat), Renata Teixeira, dois funcionários do hotel prestaram depoimento ontem. Os policiais voltaram a ouvir parte das vítimas, que permanecem no Rio apesar de terem deixado o hotel logo após o assalto. Doze vítimas eram funcionários da Nike que participaram de uma reunião na cidade e seguirão para a Argentina onde assistirão à final da Copa América - a empresa é patrocinadora da Conmebol.

 

Ao todo, 22 pessoas prestaram depoimento, entre vítimas e funcionários do hotel. A polícia ainda não ouviu o porteiro do prédio ao lado, que viu toda a ação dos criminosos e apontou a existência de um quinto elemento, que teria aguardado do lado de fora do hotel enquanto os assaltantes roubavam os turistas. "Fomos informadas de que ele estava de folga e por isso vamos intimá-lo a depor amanhã (hoje)", disse a delegada. Segundo ela, foram realizadas diligências durante o dia, a partir de denúncias envolvendo o retrato-falado. Nenhuma delas conclusiva.

 

A delegada confirmou que a Chefe da Polícia Civil do Rio, delegada Martha Rocha, está acompanhando diretamente o caso. A medida foi tomada após a repercussão mundial do assalto, que ganhou destaque como uma das notícias mais lidas do portal do El País.

Mais conteúdo sobre:
assalto hotel Rio Santa Teresa carro arrastão Deat

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.