1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Polícia acredita em latrocínio no caso de estrangeiros mortos em Genipabu (RN)

Anna Ruth - Especial para o Estado

10 Março 2014 | 15h 08

Corpos de sueco e croata foram achados dentro de casa em condomínio de luxo no litoral; eles tinham marcas de espancamento

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte trabalha com a hipótese de que os dois estrangeiros, assassinados, nesse final de semana, na praia de Genipabu, em Natal, foram vítimas de latrocínio. O croata Ante Stanic, 57 anos, e o sueco Faik Mekic, 78 anos, foram encontrados mortos, na residência onde moravam, em um condomínio de luxo do litoral Norte. O fato do carro e de objetos de valor da residência terem desaparecido reforça a tese de roubo seguido de morte.

Segundo as primeiras informações de peritos do Instituto Técnico de Polícia (ITEP) os dois morreram sufocados. Eles foram encontrados com os pés e as mãos amarrados, amordaçados e ainda um saco plástico por cima da cabeça. Segundo o delegado Everaldo Lemos, os estrangeiros ainda foram espancados como forma de "apressar a asfixia".

Os europeus foram mortos na noite da última sexta-feira, depois de terem dado uma festa. Segundo o depoimento de vizinhos, naquela noite muitas mulheres estavam na residência dos estrangeiros, o que pode ter facilitado a entrada de outras pessoas. Os corpos foram encontrados pelo caseiro em locais diferentes da casa, apenas no final da tarde do sábado.

A casa pertencia ao croata Ante Stanic. Segundo vizinhos, ele costumava passar seis meses no litoral potiguar e outros seis meses no país de origem.

Os corpos dos estrangeiros permanecem na sede do ITEP, em Natal. Diversos sites da Croácia repercutiram o crime, destacando que "croata foi roubado e torturado na sua casa no Brasil".