Polícia apreende caça-níqueis e prende duas pessoas na zona oeste do Rio

Material foi encontrado em bar em Campo Grande; bombas artesanais foram apreendidas no local

Solange Spigliatti, estadão.com.br

27 Julho 2011 | 14h54

SÃO PAULO - Duas pessoas foram presas e 21 máquinas de caça-níqueis apreendidas em Campo Grande, na zona oeste do Rio, nesta quarta-feira, 27, após denúncias de irregularidades naquela região. Além das máquinas, foram apreendidos também botijões de gás, munições, bombas artesanais e uma máquina de choque.

 

Os caça-níqueis estavam em um imóvel onde funcionava um bar, no bairro Oiticica. O responsável pelo local, Luciano Paiva de Oliveira, 38 anos, foi preso em flagrante e autuado por contrabando, pois todas as máquinas estavam com noteiro. De acordo com os agentes, Luciano foi preso no mês passado pela Delegacia da Criança e Adolescente e Vítima (DCAV) pelo mesmo crime, mas pagou fiança e foi liberado.

 

No imóvel ao lado, na Padaria do Seu Edgar, foram encontrados 21 botijões de gás, várias munições para calibre 12 e 380, uma máquina de choque e duas bombas artesanais. Edgar da Cunha Teixeira, de 35 anos, dono do estabelecimento foi preso. Segundo os agentes ambos os presos são suspeitos de integrar a milícia que atua naquela região.

 

O esquadrão antibombas também foi acionado para o local para desativar os explosivos encontrados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.