Daniel Teixeira|Estadão
Daniel Teixeira|Estadão

Polícia de RR localiza dois corpos que estavam enterrados na ala da cozinha

Sobe para 33 o número de detentos mortos na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Roraima; governo estadual havia corrigido para 31 no fim da tarde desta sexta

Fábio Serapião, Enviado especial a Boa Vista

07 Janeiro 2017 | 17h52

O governo de Roraima informou neste sábado, 7, ter encontrado, após buscas, dois corpos enterrados na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (PAMC). Com isso, sobe para 33 o número de mortos no massacre ocorrido na unidade.

As duas vítimas foram localizadas na ala da cozinha. Elas ainda não foram oficialmente identificadas, o que dependerá de perícia a ser realizada pela Polícia Civil, cujos agentes foram ao local para a remoção dos corpos.

Neste sábado, antes de os mortos serem encontrados, o secretário de Justiça e Cidadania de Roraima, Uziel Castro, informou que o governo estava investigando denúncia de familiares de presos de que haveria dois detentos enterrados no complexo. Eles seriam Erismar Duran e Jaime de Conceição Pereira. A informação teria vindo de “dentro da penitenciária”. 

A dona de casa Simone Conceição, mulher de Jaime, buscava informações do preso pela manhã. “Ele não é bicho para ficar enterrado lá”, disse ela. 

Após a crise no complexo, o governo de Roraima pretende pedir novamente ao Ministério da Justiça a ajuda da Força Nacional de Segurança Pública. A governadora Suely Campos (PP) havia solicitado no ano passado a ajuda do governo federal para controlar rebeliões nos presídios estaduais, mas o pedido foi negado à época. 

Mais conteúdo sobre:
Roraima Polícia Civil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.