Polícia prende 33 pessoas por tráfico de drogas em MG e SP

Entre os detidos estão quatro integrantes do PCC, um policial militar e dois integrantes do Exército

Eduardo Kattah, do Estadão,

29 Outubro 2007 | 19h53

A Polícia Civil de Minas Gerais prendeu nesta segunda-feira, 29, 30 pessoas e apreendeu três menores em Alfenas (MG) e Ribeirão Preto (SP), suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas no sul do Estado. Entre os presos, segundo a polícia mineira, foram identificados quatro integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC). Um policial militar de Minas e dois integrantes do Exército também foram presos.   A Operação Desmantelamento foi deflagrada para cumprir ao todo 39 mandados de prisão temporária e 52 de busca e apreensão, expedidos pela Justiça mineira, nas duas cidades e em Mirassol do Oeste, no Mato Grosso.   Conforme as investigações, iniciadas há cinco meses, a quadrilha atuava também no roubo de veículos e adulteração de automóveis sinistrados, que eram levados para Ribeirão Preto e, de lá, seguiriam para Mirassol do Oeste. Na cidade mato-grossense, os veículos eram trocados por drogas provenientes da Bolívia. Conforme a polícia, o dinheiro arrecado seria usado para financiar o resgate de um preso do PCC detido na cadeia pública de Alfenas.   O delegado regional João Simões de Almeida Júnior, que coordenou a operação, disse o grupo era responsável por 70% do tráfico de drogas em Alfenas e região.   Em Ribeirão Preto, os policiais mineiros, com apoio da Polícia Civil paulista, prenderam Fábio Gonçalves de Carvalho, 26 anos, conhecido como Fabinho ou Gordo; sua irmã, Elaine Gonçalves de Carvalho, 23, e Nilson da Silva Josué, também de 23 anos, apontados como "traficantes fornecedores e distribuidores de drogas". Luanda Kiss da Silva, 27 anos, também presa na cidade paulista, é suspeita de ser a responsável pela contabilidade da quadrilha. As investigações, segundo a polícia, indicaram que eles integram o PCC.   Família   Apontado como comandante da quadrilha, Jhonathan Araújo Pichara, o Gatika, 20 anos, foi preso em Alfenas. Conforme a polícia, ele substituiu o pai, Nelson Pichara, 52 anos, e o irmão, Elisson Araújo Pichara, 24 anos - ambos já presos -, na chefia da organização. Ione de Fátima Araújo, 49 anos, mãe de Jhonathan e Elisson, também é suspeita de fazer parte da quadrilha e foi presa.   Outro preso, Rogério Wagner da Silva Pascoal, o Vavá, de 34 anos, foi detido em sua residência, onde foram apreendidos vários veículos. A polícia informou que ele atuava como financiador do tráfico, ao lado de Maeton Rosa de Paula, também de 34 anos. Foram presos ainda dois integrantes do Exército, suspeitos de associação e venda de drogas. O delegado afirmou que há indícios de envolvimento de um policial civil na quadrilha.   Durante a operação foram apreendidas armas e munições, carros de luxo (BMW e Nissan); seis motocicletas; drogas (cocaína e crack); uma balança de precisão; dinheiro, cheques e computadores. Para o trabalho, foram mobilizados 150 policiais. Até o final da tarde, o Estado não havia conseguido contato com os advogados dos suspeitos presos.

Mais conteúdo sobre:
Tráfico de drogas PCC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.