1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Polícia prende 57 membros de facção no Maranhão

Clodoaldo Corrêa - Especial para o Estado

15 Março 2014 | 15h 25

As pessoas detidas são acusadas de participar do Primeiro Comando do Maranhão, uma das facções que disputa o controle do crime organizado em São Luís

SÃO LUÍS - A Polícia do Maranhão prendeu 57 pessoas e apreendeu 11 menores acusados de serem integrantes da facção criminosa PCM (Primeiro Comando do Maranhão), uma espécie de filial do PCC (Primeiro Comando da Capital) no Maranhão. As prisões foram efetuadas em uma chácara no bairro Cidade Operária, em São Luís, na tarde desta sexta-feira, 14.

Na manhã deste sábado, os presos foram levados para o Centro de Triagem da Penitenciária de Pedrinhas. Entre os presos está apenas uma mulher. No momento da operação, foram detidas 82 pessoas, mas depois 14 foram liberadas.

A operação ocorreu após três meses de investigação da Superintendência de Polícia Civil do Interior e da Superintendência de Investigações Criminais. O grupo vinha sendo monitorado e, segundo o delegado Cláudio Mendes, responsável pela operação, eles dariam uma festa na chácara para comemorar ações criminosas. Oitenta policiais participaram da ação.

O delegado Augusto Barros informou que está sendo feita uma apuração caso a caso e na segunda-feira, 17, apresentará um novo balanço. “Os menores foram liberados por não estarem em flagrante crime violento. Outros que foram detidos já foram soltas por não ter participação na facção criminosa. Eram vizinhos ou convidados da festa”, afirmou.

Com o grupo foram apreendidos cinco armas, três revólveres calibre 38, duas pistolas (uma 7,65 e outra .40), 61 aparelhos celulares e 41 munições .32, .38 e .40.

O PCM rivaliza com o “Bonde dos 40”. As duas maiores facções criminosas comandam o tráfico e o crime organizado na região metropolitana de São Luís. A Penitenciária de Pedrinhas é divida entre duas facções e foi palco de mais de 60 mortes de presos desde o ano passado.

A violência do presídio tomou as ruas de São Luís no início do ano e deixou vítimas. Uma criança de 6 anos morreu e outras quatro pessoas ficaram feridas após um ônibus ser incendiado por ordem de presidiários de Pedrinhas.

  • Tags: