Policiais são suspeitos de torturar jovem no Rio

Vítima alega que policiais o pressionaram para identificar fornecedores de peças de carros roubados para o ferro-velho em que trabalha

Marcela Gonsalves, Central de Notícias

31 Março 2011 | 16h28

SÃO PAULO - A Corregedoria Interna da Polícia Civil (Coinpol) do Rio de Janeiro investiga cinco policiais suspeitos de torturarem um funcionário de ferro-velho na última quinta-feira. O crime teria acontecido na 10ª DP (Botafogo), quando a vítima era pressionada a identificar dois homens como fornecedores de peças de carros roubados para o ferro-velho em que trabalha.

A denúncia foi feita pelo rapaz na própria Coinpol. Ele relatou que os policiais teriam ferido seus órgãos sexuais com um alicate. O exame de corpo delito confirmou machucados nos locais indicados e uma lesão na mão. Na 10ª DP foram apreendidos três alicates, enviados ao Instituto Médico Legal (IML) para verificar a presença de partes orgânicas.

A vítima afirma o envolvimento de três policiais na agressão e de mais três em omissão, pois viram o que acontecia e não fizeram nada, mas apenas cinco deles foram identificados. Todos depuseram na Coinpol. Se a responsabilidade pelo crime for confirmada, eles serão indiciados por tortura e exonerados da instituição.

Mais conteúdo sobre:
policiais tortura jovem Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.