Policial civil pode ter atuado em falsa blitz

A Polícia Federal do Rio tem fortes indícios da participação de um policial civil no assalto ao empresário M.A.S., na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, em 15 de agosto. A ação foi fotografada pela reportagem do Estado. Pelas fotos foram identificados os cabos do Corpo de Bombeiros Tito Lívio de Paiva Franco, de 32 anos, e Antônio Lázaro da Silva Franca, de 36 anos, que vestiam coletes falsos da PF. O terceiro envolvido era o delegado federal aposentado Paulo Sérgio Cardoso Figueiredo, de 52 anos. Na quinta-feira, Figueiredo fugiu da carceragem da Polinter em Campo Grande. Por conta da suspeita do envolvimento de um policial civil na quadrilha de Figueiredo, agentes federais admitem que a fuga tenha sido facilitada. O secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, também não descarta essa possibilidade. Ontem, ele confirmou o afastamento dos plantonistas porque, "em tese", pode existir o envolvimento deles.

Pedro Dantas e Marcelo Auler, RIO, O Estadao de S.Paulo

01 Outubro 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.