Fábio Motta/AE
Fábio Motta/AE

Por causa da chuva, vigília e missa do papa são transferidas de Guaratiba para Copacabana

Segundo os organizadores, o local está com muita lama e parte das grades estaria cedendo; 'Ficou inviável', diz arcebispo

O Estado de S. Paulo

25 Julho 2013 | 15h39

Atualizado às 17h05.

RIO - A organização da Jornada Mundial da Juventude confirmou que a vigília e a missa de encerramento, que acontecem no sábado, dia 28, e domingo, dia 29, serão transferidas para a Praia de Copacabana. Os eventos seriam realizados no Campus Fidei, em Guaratiba, zona oeste do Rio, onde há um palco montado e estrutura para receber 1,5 milhão de peregrinos que dormiriam no local. Segundo os organizadores, o local está com muita lama em função das chuvas que atingem o Rio desde a terça-feira.

A decisão foi confirmada nesta quinta-feira, 25, após uma reunião entre os organizadores e autoridades. O anúncio oficial será feito em uma coletiva com o prefeito Eduardo Paes, no Centro de Operações do Rio, no centro.

O terreno em Guaratiba, onde seriam realizados os eventos, estaria coberto de lama e parte das grades que demarcam as áreas de vigília dos peregrinos estaria cedendo. No local, foram montados cerca de 40 lotes com infraestrutura de água, sanitários, atendimento médico, capelas e espaços de conveniência, com opções de alimentação.

Na quarta-feira, 24, os organizadores despejaram no terreno cerca de 50 caminhões de brita. A estrutura foi erguida sobre um pântano e, com as chuvas, a drenagem ficou comprometida.

Em outubro de 2011, os organizadores começaram a preparar a Jornada Mundial da Juventude e o local escolhido não era Guaratiba. Mas, por restrições militares, o espaço originalmente designado acabou sendo vetado. Os organizadores então tiveram outras cinco opções de local, entre elas manter o evento na praia de Copacabana, como os demais encontros da Jornada. Mas a opção final foi por Guaratiba para retirar o evento do centro do Rio.

Inviável. O arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, afirmou que a realização da vigília e da missa de encerramento da Jornada em Guaratiba era "inviável" em função das condições do terreno após as fortes chuvas e do frio. Em declaração publicada na página da Jornada no Facebook, ele afirmou que a mudança foi recomendada pelas autoridades e que as informações sobre procedimentos para os eventos serão divulgadas em breve.

"Recomendados pelo Corpo de Bombeiros, Secretaria da Saúde, proteção da criança e adolescente, ouvindo pedidos de bispos e grupos de jovens decidiu-se fazer todas as celebrações da JMJ em Copacabana. Devido à chuva e ao frio, Guaratiba tornou-se inviável. Os horários permanecem os mesmos e posteriormente daremos orientações práticas como acontecerão os eventos", publicou.

Mais conteúdo sobre:
papa Jornada Mundial da Juventude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.