PP e PSDB trocam acusações na reta final

Roraima

Loide Gomes, O Estado de S.Paulo

31 Outubro 2010 | 00h00

Com reforço de segurança da Polícia Federal e da Polícia Militar, o segundo turno da eleição para o governo de Roraima promete ser tenso.

O governador Anchieta Júnior (PSDB), que tenta a reeleição, busca reverter a pequena vantagem do adversário, o ex-governador Neudo Campos (PP), no primeiro turno - Neudo teve 47,62% dos votos e Anchieta, 45,03%. No último debate, realizado na quinta-feira, Anchieta usou a estratégia da sua propaganda eleitoral: acusar o adversário de "ficha-suja", por causa de processos a que responde na Justiça por suposto envolvimento em um esquema de desvio de verbas públicas quando foi governador, entre 1995 e 2002. Já Neudo ressaltou a precariedade da saúde e educação e explorou a insatisfação dos servidores estaduais manifestadas em várias greves do funcionalismo durante o atual governo.

Os dois dizem-se confiantes na vitória. A expectativa de Neudo é que se repita o resultado do primeiro turno. "Enfrentamos um adversário com a força do dinheiro, mas a força do povo deve prevalecer", disse.

Anchieta Júnior observou que no segundo turno os eleitores tiveram mais uma oportunidade de estabelecer a diferença entre os dois candidatos e apontar aquele que, segundo ele, tem "as melhores propostas, o maior e o melhor grupo político para conduzir Roraima nos próximos quatro anos".

O presidente do TRE-RR, Ricardo Oliveira, disse que a votação terá reforço de policiamento. Os 271 mil eleitores de Roraima formam o menor colégio eleitoral do País. / LOIDE GOMES, ESPECIAL PARA O ESTADO.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.