Prefeitura do Rio vai vetar novos blocos de rua no próximo carnaval

Segundo secretário do Turismo, público dos blocos este ano foi quase o dobro do esperado

Pedro Dantas, O Estado de S. Paulo

14 Março 2011 | 12h57

RIO - A Prefeitura do Rio não vai autorizar nenhum novo bloco de carnaval em 2012 e quer diminuir em 50% o número de foliões na zona sul carioca. De acordo com o secretário municipal de Turismo do Rio, Antônio Pedro Figueiras, o público dos blocos de rua foi quase o dobro do esperado. O número de foliões estimado pelos organizadores dos blocos era de 2.660.850 pessoas, mas as ruas da cidade receberam 4.887.900 foliões para os desfiles.

 

"O grande exemplo foi o Bloco da Preta. Não dá para a pessoa apresentar um pedido de autorização do bloco para 30 mil pessoas e twittar o bloco para 400 mil seguidores. Apareceram 200 mil", disse o secretário, em referência ao bloco "A coisa tá preta", organizado pela cantora Preta Gil. O bloco desfilou em Ipanema no dia 27 e houve destruição de um projeto de replantio da vegetação de restinga, que foi pisoteado. Vidraças de prédios também foram alvos de vandalismo.

 

Alguns blocos comerciais podem ser desautorizados. "O critério será de antiguidade e tradição, pois foram os blocos mais antigos que reativaram o Carnaval de Rua do Rio", disse Figueiras. No entanto, o secretário não descartou que a diminuição do número de desfiles como no caso da tradicional Banda de Ipanema, que atualmente desfila três vezes. Este ano 424 blocos foram autorizados.

 

Ele prometeu aumentar o número de banheiros químicos na cidade. Este ano foram recolhidos 1.200.000 litros de urina pelos banheiros químicos e 750 ml pelos containers, o equivalente a 3 piscinas olímpicas. Três banheiros químicos foram roubados. Figueiras destacou ainda que a taxa de ocupação nos hotéis foi 96%. 2% a mais do que o Carnaval anterior.

Mais conteúdo sobre:
Rio carnaval

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.