1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Prefeitura não se exime de culpa sobre queda de viaduto em BH

Alex Capella - Especial para o Estado

04 Julho 2014 | 12h 34

José Lauro Nogueira, da secretaria de Obras, disse que vistoria será ampliada em mais dois viadutos do complexo de obras de mobilidade

Atualizada às 16h41

BELO HORIZONTE - O secretário de Obras da Prefeitura de Belo Horizonte, José Lauro Nogueira, disse, nesta sexta-feira, 4, que a responsabilidade pela queda do viaduto, que deixou duas pessoas mortas 22 feridas, é "solidária". "A responsabilidade é da prefeitura, da construtora e dos técnicos contratados para fazer a vistoria das obras", disse Nogueira. 
O secretário disse ainda que vai ampliar a vistoria em mais dois viadutos que fazem parte do complexo de obras de mobilidade urbana, orçado em R$ 154 milhões. Nogueira não quis falar em novo risco de desabamento, mas afirmou que, em fevereiro, os pilares de outro viaduto na mesma região apresentaram afundamento de 27 centímetros. 

As obras do complexo, orçadas em R$ 154 milhões, estão sob suspeita de superfaturamento. Em 2012, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) detectou indícios de sobrepreço de R$ 6 milhões, e o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) deu início à investigação. 

Viaduto desaba em Belo Horizonte
Clayton de Souza/Estadão

Um viaduto que estava em construção na Avenida Pedro I, na região da Pampulha, em Belo Horizonte, desabou na tarde desta quinta-feira, 3

Representantes do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-Minas), da Defesa Civil, das polícia Civil e Federal estão no local para fazer a perícia. De acordo com o secretário, assim que o trabalho de perícia estiver concluído, o local será liberado para que a Construtora Cowan, responsável pela obra, faça a demolição do viaduto e a retirada dos escombros. Não haverá explosões, o trabalho será mecânico. "Nossa expectativa é a de que, em 24 horas, a pista esteja liberada para o trânsito", afirmou Nogueira. 

A Prefeitura de Belo Horizonte decretou luto de três dias e cancelou, em comum acordo com a Fifa, a Fan Fest marcada para acontecer na capital mineira, nesta sexta-feira, em solidariedade às vítimas do desabamento. Mas, de acordo com o secretário, para a próxima terça-feira, quando o Mineirão recebe às semifinais da Copa do Mundo, a programação está mantida. "Não há risco nenhum para os eventos marcados para a próxima semana", garantiu.