Presidente da Anac é condecorado em meio à crise

Zuanazzi já chegou a dizer, inclusive, que o País não vive uma crise aérea

20 Julho 2007 | 21h04

Quatro diretores da Agência Nacional Nacional de Aviação Civil (Anac) foram condecoradas nesta sexta-feira, 20, em Brasília, três dias depois do acidente com o avião da TAM em Congonhas, com a medalha do mérito Santos Dummont.   A condecoração, presidida pelo vice, José Alencar, foi na Base Aérea - a medalha é entregue a civis e militares pelos serviços prestados à Aeronáutica. A Anac e seus dirigentes estão entre os alvos das críticas feitas por especialistas, parlamentares e mídia, responsabilizando-os por boa parte do caos aeronáutico por que passa o País.   A agência não conseguiu até agora, por exemplo, impor às companhias aéreas mudanças na malha aeroviária que descongestionem os aeroportos. Entre os condecorados, estão o diretor-presidente da Anac, Milton Zuanazzi, e três outros diretores, Denise Abreu, Leur Lomanto e Josef Barat. Zuanazi foi um dos dirigentes do setor aéreo que perpetrou uma das frases mais infelizes ao tratar dos problemas da aviação civil.   Na avaliação dele, o País não está vivendo nenhuma crise. No final do ano passado, Zuanazi também prometeu que os brasileiros estariam livres de qualquer problema aéreo - passaram, ao contrário, por um caos sem precedentes.

Mais conteúdo sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.