1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Presidente e integrantes de escola de samba do Rio são denunciados por falsidade ideológica

Membros da Mocidade Independente de Padre Miguel são acusados de falsificar as assinaturas de dez associados na ata de uma assembleia

RIO - O presidente da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, Paulo Vianna, e outros três integrantes da escola foram denunciados por falsidade ideológica pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). Hugo de Souza Santos, Marcos Antonio de Barros e Evandro dos Santos Mendes são acusados de falsificar as assinaturas de dez associados na ata de uma assembleia, a mando de Vianna.

De acordo com a denúncia feita pelo promotor Sauvei Lai, da 2ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, a falsificação foi feita no dia 23 de janeiro de 2010, no barracão da Mocidade na Cidade do Samba, na Gamboa, zona portuária do Rio.

A falsificação foi feita para alterar a competência para análise dos balancetes mensais e da prestação de contas anuais da diretoria; contratar o Instituto de Educação e Pesquisa Sócio Cultural e Ambiental Mocidade do Futuro, que também é presidido por Vianna, como entidade filiada e auxiliar da escola; além de doar o terreno da quadra à prefeitura, mudando-se para o terreno do Instituto, onde o poder municipal arcaria com as despesas das obras.

De acordo com o promotor, paralelamente, os associados da escola de samba pediram o afastamento de Vianna do cargo, com base na denúncia criminal do MPRJ. A juíza Adriana Costa dos Santos, da 12ª Vara Cível do Rio, atendeu ao pedido e deferiu uma liminar para afastá-lo.