Preso engenheiro acusado de se passar por delegado da PF

Ele se passava como relator do caso Satiagraha e, quando foi preso, tentou se passar por perito da polícia

da Redação, estadao.com.br

28 Agosto 2008 | 18h15

O engenheiro Cesar França da Silva, de 37 anos, foi detido nesta quinta-feira, 28, sob a acusação de fingir ser delegado da Polícia Federal para praticar extorsões e, suspeita-se, roubos. A prisão ocorreu no Tucuruvi, na zona norte de São Paulo. Segundo o Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic), para agir, Silva carregava um falso relatório da Operação Satiagraha, da PF, no qual aparecia como relator.   Deflagrada em 8 de julho, a Satiagraha investiga o desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro e resultou na prisão do banqueiro Daniel Dantas, do empresário Naji Nahas e do ex-prefeito Celso Pitta.   No fim da manhã, uma equipe da Delegacia de Repressão a Desmanches Ilegais, do Deic, deparam-se com Silva saindo de um Audi A4. Ele estava vestido como policial. Com a informação de que um grupo, trajando uniformes da PF, estaria efetuando extorsões e roubos, os policiais desconfiaram do engenheiro e decidiram abordá-lo.   O suspeito, segundo o Deic, apresentou uma carteira de delegado da PF e, depois, afirmou ser perito. Mas uma consulta à ficha criminal dele revelou que constava uma passagem por receptação. No carro, foram encontrados um colete, um boné e um giroflex.   De acordo com o Deic, na casa do acusado, na Avenida Águas de São Pedro, na Vila Paulicéia, zona norte, havia mais uniformes e um notebook utilizado para criar falsos relatórios e ordens de serviços. O engenheiro acabou autuado por falsificação de documentação público e uso de documento falso.

Mais conteúdo sobre:
PF falso policial São Paulo Satiagraha

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.