Presos entregam armas e libertam reféns no Maranhão

Detentos mantinham 30 reféns, entre eles 16 crianças, desde a tarde de terça-feira

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

17 Outubro 2007 | 13h17

A rebelião dos presos do Centro de Custódia de Presos de Justiça (CCPJ), em São Luís, no Maranhão, terminou por volta das 9 horas desta quarta-feira, 17, segundo informações do secretário Adjunto da Administração Penitenciária do Maranhão, Sindonis Souza da Cruz. Eles mantinham 30 reféns, sendo que 16 eram crianças, mas ninguém ficou ferido.   Durante as negociações, as armas foram as primeiras a serem entregues, para que depois os presos se rendessem, segundo o secretário. Depois das armas, os presos liberaram os 30 reféns, todos familiares dos detentos, sendo que 16 eram crianças.   O líder da rebelião, iniciada na tarde de terça-feira, 16, Bruno Monteiro Santos, já foi transferido para outra unidade, de acordo com o secretário. A rebelião começou durante a festa do Dia das Crianças, realizada na terça-feira, deixando quatro pessoas feridas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.