Presos são mortos por colegas em delegacia de Belo Horizonte

Três presos foram mortos por colegas nesta sexta-feira na Delegacia de Furtos e Roubos, localizada na região central da capital mineira. Segundo informações da Polícia Civil, os crimes aconteceram durante uma revista geral. Os policiais haviam encontrado serras que poderiam ser usadas, o que motivou a vistoria em 11 celas. Por volta de 16 horas, 250 presos foram levados para o pátio da delegacia, quando grupos rivais iniciaram um ?acerto de contas?. No tumulto, os detentos Suélio Pereira Rosa, Leonel Cândido da Silva e Emerson dos Santos foram mortos com armas artesanais. Eles chegaram a ser socorridos, mas não resistiram aos ferimentos. A ocorrência desta sexta elevou para 11 o número de presos mortos na Delegacia de Furtos e Roubos somente neste ano. A delegacia está superlotada. Com capacidade para 90 presos, abriga atualmente 530 detentos.

Agencia Estado,

13 Junho 2003 | 20h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.