Presos usam mototáxi para fugir de presídio em Cascavel

Detentos serraram um concreto da cela e, com camisetas, fizeram uma espécie de corda para escalar o telhado

Miguel Portelaq, Especial para O Estado

05 Dezembro 2014 | 19h27

CASCAVEL - Vinte e três presos fugiram na madrugada desta sexta-feira, 5, da cadeia da 15ª SDP (Subdivisão Policial) de Cascavel, no oeste do Paraná. O que chamou a atenção da polícia foi a estratégia usada pelos detentos. Eles chamaram um mototáxi para ajudá-los na fuga. Até o fim da tarde desta sexta-feira, seis fugitivos tinham sido recapturados. 

A polícia suspeita que a maioria deles tenha usado o serviço, que é bastante comum na cidade. A cadeia da 15ª SDP fica localizada no centro de Cascavel e tem capacidade para abrigar 134 detentos, mas tinha, nesta sexta-feira, 469. A superlotação é uma preocupação constante das autoridades de segurança. 

De acordo com a Polícia Civil, a fuga ocorreu pela madrugada, quando os presos serraram um concreto da cela e, com camisetas, fizeram uma espécie de corda para escalar o telhado. Um fio de luz também foi utilizado para que os detentos conseguissem escalar e fugir pela parte da frente da delegacia.

Três policiais militares e dois agentes de carceragem faziam a segurança no local. A movimentação dos detentos só foi percebida pelos agentes quando muitos deles já tinham escapado pelo telhado. Foi então que acionaram a Polícia Militar.

De acordo com o capitão Cícero Tenório, comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar, ao contrário do que acontece na maior parte dos dias, na madrugada dessa sexta-feira havia três policiais no posto. "Uma viatura teve um problema mecânico e precisou dar baixa, então colocamos os dois profissionais para auxiliar o policial que fica na delegacia, que é a orientação que temos". 

Segundo o capitão, não havia indício ou suspeita de que poderia haver fuga. "Mesmo porque se isso tivesse chegado ao nosso conhecimento os detentos não conseguiriam acesso às ruas".

Conforme Tenório, a responsabilidade pela guarda externa, tanto da carceragem quanto da Penitenciária Estadual de Cascavel e da Penitenciária Industrial de Cascavel, é da PM. 

Questionado a respeito de alguma punição para os policiais que estavam escalados, Tenório disse que um procedimento administrativo será aberto. "Todos serão ouvidos: policiais, agentes e talvez até algum preso para ver se houve omissão por parte dos militares". 

Mais conteúdo sobre:
Cascavel Paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.