Divulgação.
Divulgação.

Primeiro confronto direto dos candidatos será no domingo

Bandeirantes promete debate mais informal e eficiente que os anteriores, ''algo nunca visto'', promete Fernando Mitre

Cley Scholz, O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2010 | 00h00

O primeiro enfrentamento direto entre os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB) está marcado para domingo, às 22 horas, nos estúdios da TV Bandeirantes, no Morumbi. A emissora promete o mais interessante debate político destas eleições. "Será um embate como o Brasil ainda não viu", garante o diretor de jornalismo da Bandeirantes, Fernando Mitre.

O confronto entre os dois candidatos será menos formal e sem o excesso de regras que marcou os debates televisivos no primeiro turno, onde o número maior de candidatos dificultava o aprofundamento da discussão sobre propostas. "Vamos promover um encontro de simplicidade muito eficiente", diz Mitre.

O mediador do debate será o jornalista Ricardo Boechat, apresentador do jornal da Band. Cada candidato poderá fazer perguntas diretamente ao adversário. "Eles vão poder dialogar de forma franca", diz Mitre. "Acredito que ambos farão uma discussão de alto nível sobre propostas de governo", acrescenta o jornalista, que ontem ainda negociava os últimos detalhes com a coordenação de campanha dos dois lados. Após cada pergunta, o candidato terá um tempo igual para responder, e o adversário terá direito a tréplica. O tempo de cada pergunta será definido hoje. "Todos terão mais tempo, para tornar o debate mais interessante", afirma Mitre.

A Bandeirantes espera cerca de 200 jornalistas para acompanhar o evento. Os candidatos poderão levar convidados (o número será definido hoje). No debate do primeiro turno o número de jornalistas credenciados superou o total de lugares disponíveis, e parte teve de acompanhar do lado de fora, por um telão.

No último debate do primeiro turno, os quatro primeiros colocados protagonizaram um confronto morno, na Rede Globo. Questões polêmicas como o aborto, o caso Erenice e a quebra de sigilo fiscal foram evitadas. Dilma e Serra evitaram perguntas diretas um ao outro - a petista quase não citou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, atitude seguida também pelos concorrentes. Com regras menos rígidas e só dois candidatos, a Band promete agora um debate mais interessante.

Até o dia da eleição Dilma e Serra devem se enfrentar pelo menos mais duas vezes em debates televisivos, na Rede TV e Globo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.