Promessa de 40 radares em funcionamento não é cumprida

Ao contrário do previsto pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), os 40 novos radares em instalação em São Paulo não estarão em funcionamento ainda nesta semana. Até ontem 37 equipamentos haviam sido instalados, mas apenas dez estavam em operação. Amanhã, mais 16 aparelhos já deverão ter passado pela avaliação do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) para que possam aplicar multas. No entanto, eles somente vão entrar em ação após publicação dos pareceres no Diário Oficial do Município. Saiba onde estão os novos radares Desses radares, quatro instalados nas Avenidas Santa Inês e Cantareira já passaram pela verificação, mas a avaliação não foi publicada. Além desses, a CET espera colocar em operação, em breve, radares na Marginal do Tietê (3), na Avenida Ibirapuera (3), na Marginal do Pinheiros (2), nas Avenidas Afonso D?escragnolle Taunay (2), Rubem Berta (1) e Moreira Guimarães (1). Três deveriam ter passado por inspeção ontem à noite, seis seriam inspecionados hoje e outros três, amanhã à tarde. O Ipem emite o laudo um dia após a aferição. Antes, a CET envia ao instituto as fotografias produzidas pelo radar. Após o recebimento do laudo, a CET deve publicar no Diário Oficial o endereço e a velocidade regulamentados. Desde a madrugada de segunda-feira, 40 radares da Engebrás não aplicam multas porque o contrato feito terminou. Parte conseguia ler placas para aplicar multas contra o desrespeito ao rodízio, além de fiscalizar velocidade. Os novos equipamentos serão fornecidos pela Splice e pela Consulix, vencedoras da licitação. São previstos 123 novos aparelhos. Segundo Cyro Vidal, da Comissão de Trânsito da Ordem dos Advogados do Brasil, mesmo que radares antigos tenham fotografado uma eventual infração, a punição não tem validade.

Vitor Sorano, O Estadao de S.Paulo

03 Outubro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.