Promotor volta a pedir cassação de registro do humorista Tiririca

O Ministério Público Eleitoral reapresentou ontem à Justiça o pedido de cassação do registro do candidato a deputado federal pelo PR, Francisco Everardo de Oliveira da Silva, o Tiririca, sob a alegação de falsidade documental e ideológica. De acordo com o promotor Maurício Antonio Ribeiro Lopes, um laudo do Instituto de Criminalística mostra que a declaração apresentada pelo candidato ao Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo afirmando que sabe ler e escrever foi redigida por outra pessoa. A lei exige que o candidato declare por escrito de próprio punho que sabe ler e escrever quando não tem como comprovar a escolaridade. Para o promotor, a declaração "é falsa, é uma fraude".

, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.