Público para ver papa Francisco será recorde, estima Paes

Prefeito do Rio acredita que entre 2,5 milhões e 3 milhões de pessoas participem dos últimos eventos na Praia de Copacabana; número supera registro das festas de fim de ano

Roberta Pennafort, O Estado de S. Paulo

27 Julho 2013 | 12h08

RIO  - O prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), acredita que o público que vai à Praia de Copacabana neste sábado, 27, e no domingo, 28, para ver o papa Francisco baterá todos os recordes da história dos réveillons na cidade. “Acho que serão 2,5 milhões ou 3 milhões de pessoas. O Rio de Janeiro inteiro vai para Copacabana ou para o roteiro do papa para se despedir. Estou vendo gente que não é católico querendo ver o papa”, disse Paes depois de monitorar imagens da cidade no Centro de Operações Rio (COR).

O prefeito disse que serão inevitáveis transtornos nos deslocamentos, mas afirmou que o esquema de transporte está melhorando ao longo da Jornada Mundial da Juventude. “São cinco réveillons em uma semana. Vai ter sempre algum grau de tumulto, mas está cada dia mais organizado”.

Mais cedo, o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, também procurou minimizar os problemas e afirmou que as questões de logística são próprias de um evento que reúne quase 2 milhões de pessoas. “As coisas estão funcionando. Este aqui é o maior estresse que a cidade poderia sofrer. Nem a Copa do Mundo nem as Olimpíadas vão trazer tanta gente”, afirmou

O prefeito revelou que a produção de lixo dos peregrinos foi de apenas 47 toneladas em quatro dias, quando apenas na noite do ano novo os garis retiram 300 toneladas de lixo.  Paes reiterou que a JMJ é um sucesso. “Tem problemas sim, mas não é essa desgraça. Ainda tem muita gente chegando. O papa papou o Rio.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.