Quadrilha quebra parede de agencia bancaria com marretadas, no Rio

Um suspeito foi preso após ação na madruga desta segunda-feira em Guapimirim

Tiago Rogero, estadão.com.br

25 Julho 2011 | 09h08

RIO - Um homem foi preso na madrugada desta segunda-feira, 25, suspeito de integrar uma quadrilha que quebrou a golpes de marreta a parede de uma agência bancária no centro de Guapimirim, na Região Metropolitana do Rio. Outros três integrantes do grupo conseguiram escapar.

 

Segundo o sargento Luiz Felipe, do 34º BPM (Magé), a polícia foi acionada por vizinhos da agência, que ouviram o barulho das marretadas. Ao chegar ao local, os PMs encontraram um buraco na parede dos fundos e desconfiaram de um carro que estava parado em frente ao banco.

 

"O suspeito estava fora do carro. Fizemos a abordagem e encontramos a chave do veículo. Dentro dele, localizamos dois cilindros de gás e maçaricos que seriam usados para abrir os caixas eletrônicos", disse o sargento. Júlio César da Silva, de 43 anos, afirmou aos PMs ser morador da favela Santa Lúcia, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

 

Os três criminosos que conseguiram fugir, segundo o suspeito, seriam de comunidades de Senador Camará, na zona oeste do Rio. O caso foi encaminhado à 66ª DP (Piabetá).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.