1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Quatro mulheres são executadas em Goiânia

Rubens Santos - O Estado de S. Paulo

09 Março 2014 | 12h 31

Polícia ainda não tem pistas de autores da chacina em Goiás

Goiânia – A polícia de Goiás ainda não tem pistas dos executores de quatro mulheres, mortas a tiros, na têmpora e na cabeça, na madrugada desse sábado, 8, em Goiânia. As execuções ocorreram na esquina da avenida Santa Rita com a Rua Serra Dourada, do Monte do Medanha, na região leste de capital.

"Há suspeitas, mas não sabemos quem participou das execuções e qual teria sido a motivação", disse o delegado Murilo Polati, da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH) de Goiânia.

O delegado Polati afirmou ainda desconhecer a motivação do crime. Mas confirmou que os corpos de Mylleide Morgana, 19, e das adolescentes Synara Monteiro, 16, Ana Kelly Martins Cardoso, 16, e Rayanne Kellry, 16, foram liberados ontem, pelo IML (Instituto Médico Legal), e serão enterrados neste domingo, na capital.

No momento, a polícia se empenha em traçar o perfil das vítimas e investe na descoberta dos hábitos, amigos e possíveis envolvimentos com traficantes de drogas ou prostituição. Há testemunhos de parentes e vizinhos sobre uma rotina de festas, além de relatos sobre eventual consumo de drogas.

A polícia foi acionada por telefone por uma suposta testemunha. No local, encontrou as quatro mulheres vestidas e maquiadas, executadas com tiros de uma arma calibre 38, caídas lado a lado.

Nos dados preliminares da perícia, pelo menos quatro pessoas teriam participado das execuções das jovens, que eram amigas e moravam juntas no Setor São Francisco que fica a menos de três quilômetros de distância do local onde, supostamente, teriam sido atraídas para a morte.