Reprodução
Reprodução

'Rádio Estadão' debate o endurecimento das multas de trânsito

A psicóloga Ivani Teixeira Mendes e os vereadores Gilberto Natalini (PV) e José Police Neto (PSD) discutem o tema a partir das 16h

O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2016 | 10h10

SÃO PAULO - A Rádio Estadão debate nesta sexta-feira, 28, das 16 horas às 17 horas, as mudanças nas infrações de trânsito que começam a valer na próxima terça-feira, 1º. As punições previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) terão reajuste de até 66% e serão endurecidas.

O motorista que for flagrado falando ou mexendo no celular, por exemplo, será punido com uma infração gravíssima - e não mais média, como ocorre atualmente. Com isso, o valor da multa passará de R$ 85,13 (valor atual) para R$ 293,47 (reajustado).

Estarão presentes os vereadores Gilberto Natalini (PV), José Police Neto (PSD) e a psicóloga e coordenadora do curso de pós-graduação de Psicologia do Trânsito, do Centro de Estudos Avançados e Treinamento (CEATT), Ivani Teixeira Mendes.

Multas. O valor da infração leve terá a maior alta, de 66%, passando de R$ 53,20 para R$ 88,38. A infração média aumentará 52%, indo de R$ 85,13 para R$ 130,16, e a grave, que terá o mesmo porcentual de reajuste, de R$ 127,69 para R$ 195,23. A gravíssima - como falar ao celular - subirá 53%, de R$ 191,54 para R$ 293,47.

As multas mais pesadas - infrações gravíssimas com multiplicador de dez vezes - chegarão a R$ 2.934,70, no caso de motoristas que forem flagrados disputando racha, forçando a ultrapassagem nas estradas ou se recusar a fazer o teste do bafômetro, exame clínico ou perícia para avaliar o consumo de álcool ou drogas antes de dirigir, por exemplo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.