Rapaz é condenado a 40 anos por matar cinco pessoas em Brasília (DF)

Amigo do acusado, teria sido o motivo que levou o criminoso a cometer os crimes por vingança

estadão.com.br,

28 Julho 2011 | 22h33

SÃO PAULO - Bruno Viana Néris, mais conhecido como Popó, foi condenado a 40 anos de prisão por ter matado cinco pessoas pelo Tribunal do Júri de Brasília, informou o Tribunal de Justiça (TJ-DF) do Distrito Federal nesta quinta-feira, 28.

O crime ocorreu em fevereiro do ano passado na Estrutural. A condenação prevê pena de 40 anos e um mês de reclusão a serem cumpridos em regime inicial fechado. Durante o processo, Bruno ficou preso e não terá direito de recorrer em liberdade.

Segundo a acusação, Bruno, mais conhecido como Popó foi até a uma quitinete, onde morava Josélia Miranda. Dentro do imóvel, atirou e matou Douglas Alves Rocha enquanto ele dormia.

No mesmo local, ele também assassinou com disparos Thays Cyntia Gomes Franco e Patrícia Hellen Alves Bezerra. Quando saía do edifício ainda matou Alexandro Alves Silva. Como Josélia ainda estava viva, ele resolveu voltar à quitinete para matá-la também.

Jeferson, amigo do acusado, teria sido o motivo de Bruno a cometer os crimes por vingança. Bruno acreditava que o amigo teria sido morto por Douglas com a ajuda das moças, conforme o Ministério Público.

A tese sustentada pela defesa foi de negativa de autoria, porém o Conselho de Sentença julgou o réu culpado pelos crimes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.