Recém-nascido é encontrado morto dentro de guarda-roupa

Bebê seria filho de uma auxiliar de costura, de 23 anos, ainda não localizada pela polícia

Elvis Pereira,

14 Outubro 2007 | 15h35

Foi encontrado na noite de sexta-feira, 12, um recém-nascido morto dentro de um guarda-roupa no bairro Jardim Alvinópolis, em Atibaia, no interior de São Paulo. O bebê, de aproximadamente seis ou sete meses, seria filho de uma auxiliar de costura, de 23 anos, ainda não localizada pela polícia.   Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), um dia antes, a auxiliar teria sido levada à Santa Casa do município apresentando sangramentos. Na ocasião, exames apontaram sinais de gravidez, mas a auxiliar negou. O fato foi denunciado à Polícia Militar pela mãe da suspeita, que descobriu o bebê dentro de uma sacola no armário.   Outros casos   Na manhã de sexta-feira, 12, Sandra Rodrigues da Fonseca, de 29 anos, jogou as duas filhas em uma cisterna de nove metros de profundidade, na zona rural de Santo Hipólito, na região Central de Minas Gerais. A mais nova, de quatro anos, não resistiu e morreu. Sandra foi presa em flagrante e levada para a delegação de Corinto, também na região central da cidade.   Há quinze dias, outro crime parecido ocorreu em Minas Gerais. Elisabete Cordeiro dos Santos, matou a filha recém-nascida, lançando-a no ribeirão Arrudas, também em Contagem. A criança chegou a ser resgatada por moradores e levada para o hospital, mas não resistiu.   No início do ano passado, Simone Cassiano da Silva abandonou a filha recém-nascida na Lagoa da Pampulha. A criança foi salva por pedestres que caminhavam na orla da lagoa. A mãe foi condenada a oito anos e quatro meses de prisão.

Mais conteúdo sobre:
recém-nascido morto guarda-roupa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.