Bianca Pimenta/Futura Press
Bianca Pimenta/Futura Press

Renato Casagrande é eleito governador com 82,3% dos votos

Senador superou recorde do antecessor e aliado, Paulo Hartung; ele vai herdar Estado que[br]cresceu acima da média

Alexandre Rodrigues, O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2010 | 00h00

Fechando o mandato com sua alta popularidade intacta, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), vai passar a cadeira para um aliado. O senador Renato Casagrande (PSB) foi eleito governador com 82,3% dos votos válidos dos capixabas, superando o recorde do próprio Hartung, que foi o governante reeleito com o maior porcentual em 2006: 77,2% dos votos.

O ex-prefeito de Vitória, Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), que foi aliado de Hartung, teve a adesão de 15,5% do eleitorado. Brice Brigato (PSOL) teve 2,09%.

Com mais de 1,5 milhão de votos, Renato Casagrande quase se tornou o candidato a governador com o maior porcentual de votos, posto que coube ao governador pernambucano Eduardo Campos, presidente do PSB, reeleito com cerca de 82,8% dos votos.

Problemas. Casagrande herda um Estado cuja economia cresceu acima da média nacional. Mas terá pela frente os problemas sociais provocados pelo crescimento acelerado, como a alta criminalidade.

Casagrande não era exatamente o herdeiro que o governador havia planejado. Hartung preparava o vice-governador Ricardo Ferraço (PMDB) para a missão, mas acabou apoiando o socialista como parte da costura da entrada do PSB na aliança nacional com o PT em torno da candidata à Presidência da República Dilma Rousseff, que sepultou a candidatura do deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE).

Ferraço terminou eleito senador. O prefeito de Vitória, João Coser (PT), foi um dos principais articuladores da solução.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.