Representante do papa visita favela no Rio

Comitiva que prepara agenda de Francisco na cidade foi ainda à Quinta da Boa Vista

Luciana Nunes Leal e Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

25 Abril 2013 | 12h24

Atualizada às 14h50

Um almoço com o governador Sérgio Cabral, no Palácio Guanabara, foi o terceiro compromisso, nesta quinta-feira, 25, da comitiva do Vaticano que está no Rio para preparar a agenda do papa Francisco durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), de 23 a 28 de julho. Liderada pelo chefe do departamento de viagens internacionais do papa, Alberto Gasbarri, a equipe teve, antes do almoço, uma reunião com o prefeito Eduardo Paes, no Palácio da Cidade.

Pela manhã, a comitiva percorreu algumas favelas da cidade, mas só visitou um trecho do Complexo de Manguinhos, na zona norte. Gasbarri desceu do carro na altura da estação de trem de Manguinhos, conversou com alguns moradores e percorreu a entrada da comunidade. Escoltado por quatro batedores de trânsito, do Batalhão de Choque da Polícia Militar, o comboio não circulou pelas vias da favela nem chegou à igreja de São Miguel Arcanjo, sugerida como um dos pontos que podem ser visitados pelo papa. De carro, a comitiva passou pelas favelas Mangueira, Tuiuti, Jacarezinho, Mandela, Varginha e outras comunidades do Complexo de Manguinhos. Todas as comunidades ficam na zona norte e têm Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Segundo nota distribuída pelo Comitê Organizador Local (COL) da JMJ, Gasbarri também esteve na Quinta da Boa Vista, que será sede da Feira Vocacional da Jornada. O enviado do Vaticano recebeu a planta baixa com a localização das tendas de adoração ao Santíssimo Sacramento e dos confessionários. A nota informa que um heliponto poderá ser instalado para uma possível visita do Papa à Quinta. No roteiro de Gasbarri na cidade, estão o bairro de Guaratiba, onde o papa participará de uma vigília e rezará a missa encerramento; a Praia de Copacabana, onde haverá a cerimônia de acolhimento e a via-crúcis, e o Cristo Redentor, que poderá entrar na agenda extraoficial do papa Francisco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.