1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Seguindo tradição masculina, mulheres batizam filhas com o próprio nome

O Estado de S. Paulo

06 Maio 2014 | 20h 51

De acordo com levantamento feito com base em cadastros de CPFs, há centenas de casos em que as descendentes ganham sobrenomes como 'Filha' ou 'Segunda'

A tradição de colocar o nome dos pais nos meninos, seguido do sufixo 'Filho' ou 'Júnior', já é conhecida de muita gente. O que poucos sabem é que as mães também têm usado do mesmo artifício para perpetuar o nome de batismo nas gerações seguintes. Um levantamento divulgado pela empresa proScore mostrou que centenas de mulheres colocam o próprio nome em suas filhas, acrescentando apenas os sobrenomes 'Filha' ou 'Segunda'.

O estudo foi feito com base em um banco de dados da empresa, que tem mais de 180 milhões de CPFs cadastrados. De acordo com o levantamento, é comum encontrar nomes como 'Josefa Maria dos Santos Segunda', 'Maria José Pereira Segunda', 'Kelly Cristina Segunda' e 'Maria Jose da Silva Filha'.

A pesquisa também mostra que há 12 casos de mães que registram as filhas com os mesmos nomes, mudando apenas a terminação. Foi o que aconteceu, por exemplo, com Maria José da Silva, que batizou a primeira criança de 'Maria José da Silva Filha' e a segunda de 'Maria José da Silva Irmã'.

  • Tags: