Seguranças de igreja são acusados de agredir morador de rua no RS

Agressão ocorreu na tarde do dia 31 de dezembro em Porto Alegre e foi gravada por câmeras de segurança de um hipermercado

Luciano Nagel, Especial para o Estado

06 Janeiro 2017 | 10h44

PORTO ALEGRE - Dois seguranças que prestavam serviço para a Igreja da Assembleia de Deus, no centro de Porto Alegre, são acusados de agredir um morador de rua de 25 anos. A agressão ocorreu na tarde de sábado, 31, e foi gravada por câmeras de segurança de um hipermercado.

 O delegado Hilton Muller Rodrigues, responsável pela investigação do caso, disse que os dois agressores já foram identificados e serão intimados a depor. “Estes dois seguranças desta empresa de vigilância da Igreja possuem antecedentes criminais, como lesão corporal, ameaça, tráfico de drogas”, disse Müller. 

 

 

O morador de rua Edson Luis Rhist foi também agredido por um terceiro homem, segundo as imagens gravadas. O delegado informou que espera identificar esse terceiro suspeito ainda nesta sexta-feira, 6. 

A polícia civil também ouviu a direção da empresa responsável por contratar os seguranças. A empresa disse estar à disposição para ajudar nas investigações.

Mais conteúdo sobre:
PORTO ALEGRE Igreja

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.