Taxista é executado a tiros na zona norte de SP

O taxista Carlos Ortega, de 60 anos, foi morto, a tiros, por volta das 23h30 de segunda-feira, na Rua Cubilai, na região de Vila Guilherme, zona norte da capital paulista. A vítima, que estava a pé e da qual nada foi levado - nem o dinheiro que havia em sua carteira -, foi morta com dois tiros, pelas costas, que a atingiram na cabeça. Mesmo levado ao pronto-socorro de Santana, Ortega não resistiu. Policiais militares, em patrulhamento, foram informados por moradores da região que viram dois homens em uma moto passar pela vítima segundos após os disparos. Na Rua Joaquim Ramalho, os PMs cruzaram com a dupla, que não parou, dando início a uma perseguição, que só terminou na Rua Doze de Setembro, onde os suspeitos, um de 27 anos e outro de 20, foram detidos após tentarem se esconder na casa de um deles. Os suspeitos não estavam com a arma do crime, nem com os objetos pessoais do taxista, que havia entregue seu táxi na última quarta-feira por causa do grande número de pontos em sua Carteira de Habilitação. O caso foi registrado no 9º Distrito Policial.

Agencia Estado,

21 Fevereiro 2006 | 07h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.