1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Três presos por envolvimento na fraude do leite no Sul são soltos

Elder Ogliari - O Estado de S. Paulo

25 Maio 2013 | 00h 01

Eles vão responder em liberdade e podem obter redução de pena por colaborar com a investigação

PORTO ALEGRE - A Justiça acolheu pedido do Ministério Público do Rio Grande do Sul e soltou nesta sexta-feira, dia 24, três supostos envolvidos com a adulteração do leite que haviam sido presos na quarta-feira. O transportador Antenor Signor, seu irmão, o agricultor Adelar Signor, e o motorista Odirlei Fogalli, moradores do município de Rondinha, vão aguardar o andamento do inquérito e, se for o caso, responder ao processo em liberdade, podendo ser beneficiados com redução de penas por terem colaborado com a investigação.

Em depoimento, Antenor admitiu que adulterava o leite que transportava adicionando uma mistura de ureia e água ao volume que recolhia de produtores rurais para entregar em um posto de resfriamento em Selbach, de onde a carga era enviada à Confepar, do Paraná. Ao mesmo tempo inocentou o irmão afirmando que ele não participava da fraude. Fogalli

também conduzia caminhões de recolhimento de leite na região e teria conhecimento da adulteração.

A Confepar emitiu nota afirmando que as suspeitas de que adquiria leite adulterado são infundadas e "tratam-se de uma estratégia da quadrilha responsável pela adulteração" para, com isso, "desviar a atenção da mídia e da investigação para as indústrias".

Desde que os promotores e uma força policial começaram a cumprir mandados de prisão, no dia 8 de maio, foram detidas 13 pessoas. Os três liberados desta sexta-feira se somam a outros dois que foram soltos no mesmo dia do depoimento, em 8 de maio. Os outros oito continuam presos. O promotor Mauro Rockenbach afirma que a investigação prossegue e pode

chegar a novos suspeitos na semana que vem.